"Dear Me!", dos East New Sound

"Dear Me!", dos East New Sound (remastered)

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Pendulum - Hold Your Colour (Bi-Polar Remix)

Aqui está uma música que oiço muitas vezes em casos deprimentes.

Deixo aqui a letra:

Hold your colours against the wall

Ahhh, she looked into your eyes,
And saw what laid beneath,
Don't try to save yourself,
The circle is complete.

She hadn’t always been so cold
Heroes killed at self control
Being able to breath became a luxury
She’s soaking through

Hold your colours against the wall
When they take everything away
Hold your colours against the wall

Don’t leave it to waste
Time is slipping away
No time to play (costumo dizer cry em vez de play, visto que na música pareceu-me isso de primeira), time is just
Shining through space

Ahhh, she looked into your eyes,
And saw what laid beneath,
Don't try to save yourself,
The circle is complete.

You didn’t need to go to waste
But in a way the change was due
The ship has been destroyed
This is just the water
Soaking through

Hold your colours against the wall
When they take everything away
Hold your colours against the wall

Don’t leave it to waste
Time is slipping away
No time to play, time is just
Shining through space...

Luna Rebello

Lua Queimada

Oh Lua,
Que Lá no Alto me olhas
Seja gentil e venha cá para baixo
Limpar minhas lágrimas.

Momentos complicados
Tornaram minha mente egocêntrica e detestável,
Como um carro miniatura
Fazendo seu percurso de forma intolerável.

Queimei-me no meu próprio fogo
Mas nada que não possa tratar.
A vontade é pouca
Mas lá terei de aguentar.

Rebuscado em nuvens,
Tornado de plumas,
A escola é grande
E sua divisão é de turmas.

Vida de turma,
Pior não poderá haver.
Queimado já eu sou
Mas o futuro é mau de se ver.

Tratado da ferida,
Eu não fiquei.
Lua Queimada lá no céu,
Não pude fazer nada.
Simplesmente recuei...

Luna Rebello

terça-feira, 2 de junho de 2009

Da Lua só posso desejar...

Senti-me perder no ar
No ar de quem se deixa sufocar.
Sentir o nada, que manda,
Quando o nada já em si é demanda.

Ele trouxe o Sol
Ela trouxe a Lua,
A vida do seu rouxinol
Perdido nos traços de uma bela mulher nua.

A vida em si caiu,
regrediu e ruiu,
Quando a névoa se mostrou
Da vida, nada sobrou.

A vida em si mata
Mata com M maiusculo.
O Amor em si acorda
Do pesadelo que nos torna minusculo.

Vivi para cá estar.
Nada me deixar levar.
Da Lua só posso desejar
Uma breve luz no meu caminho estelar...

Dedicado à Luna.

Dia 1 de Junho de 2009, 01:50, deitado na cama, depois de ter feito um projecto de AC xP

Cumprimentos
Luna Rebello

quarta-feira, 8 de abril de 2009

A Lua tratou de me trair...

Quando vi teu olhar
Deixe-me cair no vermelho do coração,
Sentir essa breve brisa a atordoar
Enquanto cantava esta canção.

Quis acreditar
Que algo me fez sonhar.
Dizem que algo é impossivel,
Mas só se n tentar.

Esta noite
O luar me veio acariciar
Senti teu olhar
E por ele me deixei hipnotizar.

Pouco a pouco
Ele me consumiu.
De nada aqui pode tirar
Porque de mim tudo ruiu.

Senti-me cair
E daqui não conseguirei sair
A Lua tratou de me trair
E daqui não conseguirei sair...

Dedicado à musica dos Reamonn - Tonight

segunda-feira, 6 de abril de 2009

Lua veio-me retratar...

Trabalhar para não me mexer,
Quando a vontade é pouca,
Pouca a necessidade para viver.

A vida sempre me maltratou
E com ela o silêncio duro e frio.
A vida sempre me deixou
A sofrer como as gotas de água dum rio.

Caí no abismo
Sem fundo e sem escadas,
Que me poderia ajudar a subir
E secalhar, ajudar-me a tratar das pancadas.

Quando tentei me curar,
A vida veio-me humilhar
E silenciosamente
Me quis matar.

Tentei sobreviver
Mas a vontade já é pouca.
A lua veio-me retratar
Mas a ela só lhe posso ver sua suave e doce boca.

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Lua Despedaçada

Encontrei no horizonte
A voz do vazio
Ela me possuiu sem forças,
Inconscientemente naquele monte.

Tentei fugir
Mas a sua presença fez-me perder.
Tentei apaziguá-la
Mas não consegui: comecei a morrer.

Cada dia que passava
A minha vontade de viver morria.
Ao morrer
Senti meu coração a despedaçar-se ao longo do dia.

A vida assim passou,
E o tempo de repente parou.
Uma voz me chamou,
Mas esta era diferente.
Senti essa voz chegar-me suave e intensamente
E me fez sentir a voar.
A vida voltou a mim
E consegui acordar do feitiço que me destruia fisicamente.

Vi ela a chegar
Como se fosse abeçoada.
Mas era tarde de mais.
A Lua já estava despedaçada...

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Momento Musical - Harder to Breathe

How dare you say that my behavior is unacceptable
So condescending unnecessarily critical
I have the tendency of getting very physical
So watch your step cause if I do you'll need a miracle

You drain me dry and make me wonder why I'm even here
This Double Vision I was seeing is finally clear
You want to stay but you know very well I want you gone
Not fit to fuckin' [CD cover says: "funkin'"] tread the ground that I'm walking on

When it gets cold outside and you got nobody to love
You'll understand what I mean when I say
There's no way we're gonna give up
And like a little girl cries in the face of a monster that lives in her dreams
Is there anyone out there cause it's getting harder and harder to breathe
Is there anyone out there cause it's getting harder and harder to breathe

What you are doing is screwing things up inside my head
You should know better you never listened to a word I said
Clutching your pillow and writhing in a naked sweat
Hoping somebody someday will do you like I did

When it gets cold outside and you got nobody to love
You'll understand what I mean when I say
There's no way we're gonna give up
And like a little girl cries in the face of a monster that lives in her dreams
Is there anyone out there cause it's getting harder and harder to breathe
Is there anyone out there cause it's getting harder and harder to breathe

Does it kill
Does it burn
Is it painful to learn
That it's me that has all the control

Does it thrill
Does it sting
When you feel what I bring
And you wish that you had me to hold

When it gets cold outside and you got nobody to love
You'll understand what I mean when I say
There's no way we're gonna give up
And like a little girl cries in the face of a monster that lives in her dreams
Is there anyone out there cause it's getting harder and harder to breathe
Is there anyone out there cause it's getting harder and harder to breathe
is there anyone out there cuz its gettin harder and harder to breathe...

domingo, 22 de março de 2009

Lua Maltratada

Desta vez é o Partuv que vai comentar... Já tava na altura de ele falar...



Quando cresceu,

O sonho era ser Sol,

Agora que sofreu,

Canta em desespero que nem um rouxinol.

A Fúria Maldita,

Raiva de uma doença infinita,

Que só veio tratar,

E algo que era bom

Só serviu para se matar.

Morte,

Ela é certa,

Agora o tempo que fazemos dela

É o que nos faz ficar com ela menos deserta.

A vida serve para enganar

E ela, a mim só fez sofrer.

Tentar mastigar

O que serve unicamente para doer.

Tratei de tratar,

Mas só te deixei mais magoada…

Por mais que tenha feito para te agradar,

No final ficou a Lua Maltratada…

Partuv Handgrapp

21 de Março de 2009, 1:42

quinta-feira, 12 de março de 2009

Lua Ignorada

Vivo além do óbvio,
E o óbvio acabei de ver.
Dia após dia,
Mudar faz tanto sofrer...

Vivo da madrugada às 7 da noite,
Quando o que queria era o contrário.
Estudo de dia
Quando a Noite é o meu aliado...

Porque trato de fazer desaparecer o bem que há?
Porque tento fazer algo que sempre que o faço, acaba sempre mal?
Porque será que a queda é sempre maior para mim?
Porque será a vida tão dificil e descomunal?

Vivo comigo,
Aprendendo a conhecer...
Vivo por algo inexplicável,
Por algo que não posso reconhecer...

Serei eu
Ou será ela a magoada?
A chatice é grande,
Mas de repente, sinto-me como a Lua Ignorada...

Nicolau Pereira

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Lua Inexistente

Morte do Artista,

Algo que não posso evitar.

Por mais que tente,

Terei que a viver enquanto durar.

 

Por algo inexplicável,

Nunca aberto em páginas abertas,

Ou vice-versa, simplesmente não quero mais saber mais…

A vontade tornou-se pouca,

Cada vez mais desnecessária,

Cada vez mais deprimente

E cada vez mais não vivida.

 

Quando uma vela apaga-se,

Diz-se que a vida de uma pessoa também.

A mim já aconteceu várias,

Cada uma pior que a outra,

Até haver uma altura em que meu corpo fique totalmente putrefacto.

 

Quando algo me quiser agarrar,

Me prender a esta vida,

Descobrirei que afinal foi temporário,

Algo tão simples como um amor que não existe,

Uma Lua Inexistente

Cujo único propósito é fazer-me sofrer mais

E ainda mais,

E ainda mais…….

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Momento Musical: Preparedness

Hoje, visto que acordei com os meus pais a saírem de casa, não tou com muita inspiração =P

Logo deixo aqui uma música (e sua letra) que vi num filme chamado "The Haunting of Molly Hartley":




The Bird And The Bee
Preparedness

Do you know who I am?
I'm alive You understand?
Alive Alive Alive  
Check your head, I heard a sound Makes so tender arms around
The sound The sound The sound  
Do you know where you're from? Don't wear round,
your crumbs are gone  
Around Around Around  
Are you lost? Are you not there? Are you shut down? 
Are you prepared? 
Shut down Shut down Shut down  
Are you prepared for the atom bomb? 
Are you prepared for my aching arms? 
Are you prepared? 
Are you prepared? 
Are you prepared for serenity? 
Are you prepared to disagree? 
Are you prepared? 
Are you prepared for me?  
Do you know who I am? 
I'm alive, you understand? 
Alive Alive Alive
video

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Lua que me deixa agarrar...

Ter asas pra voar,

Ou ter garras que tiram a privacidade

Daquele que se deixa observar.

 

Sentir na pele

A Dor daquele que não a tem,

Sentir na pele

A saudade daquele que não se deixa enganar

Pela escura e fria noite de matar.

 

Este mundo que vivi

Não serve para nada senão pra viver.

Momentos alegres de tristeza

Coitados de quem os querem ter.

 

Curtir na noite, como o rebelde que ela é

Não posso sentir nada, é impossível esta náusea ofegante

Que retira meu oxigénio,

Com vontade própria.

 

Enfim… Tendo a cair.

Nada me pode acordar, nada me pode libertar.

Sinto no meu corpo algo sensível

Algo tacteável

Como algo exequível

Ou Lua Que me deixa agarrar…


Nicolau Pereira, 02/02/2009, 17:56 

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Lua Recebida

Quando algo se quer combater,
Por muito mais que faças, 
Sempre serás aquele que irá sofrer.

Sempre quis dar para receber,
E agora percebi o que tenho
Para chegar a uma conclusão inesperada:
Nada do que sou faz ser aquilo que quero ser.

Vivo para Dar,
Não para Receber.
Desafortunados aqueles
Que assim o querem ser.

Quando souber,
Das parafernálias que fiz,
Dos erros que cometi,
Poderá ser tarde demais.

Algo me diz
Que assim deverá ficar mantida.
Algo me diz
Que de mim não virá Lua Recebida.

Nicolau Pereira

domingo, 18 de janeiro de 2009

Lua Social

Lua,
Que lá do alto quiseste dar
Motivos desnescessários
Para me salvar.

Lua, fizeste-me pensar,
Fizeste-me crer
Que nem tudo o que possa querer
Alguma vez o chegue a ter.

No meio de obstáculos,
Que vagueiam pela minha mente em círculos mal postos.
Veêm pensamentos egoístas, Traçam frotas desorganizadas
Segundo um rumo nunca conhecido.

No final, não há nada a dizer.
A Lua Social prefere ver-me a sofrer...

Nicolau Pereira